ROME TRAVEL DIARY - II

Roma,  29 de Janeiro, 8h45

Estamos de pé e à porta do hotel para sairmos.
Escolhemos começar a nossa quarta-feira pelo Vaticano, tínhamos entrada comprada às 10h. Apesar da distância do nosso hotel até lá ser de quase de 1h, a pé, decidimos ir na mesma.
Optámos sempre por andar a pé, pois, só desta forma ficamos a conhecer tudo ou quase tudo.
Um conselho, comprem os bilhetes online e umas semanas antes de irem. Está sempre tudo com grandes filas e se comprarem em cima da hora correm o risco de estarem esgotados para o dia que pretendem.
Eu estava super doente e custou-me imenso andar a pé, sentia-me super cansada e sempre sem ar. (Sim, porque eu fui de viagem com uma gripe que pareciam duas e cada vez que espirrava as pessoas afastavam-se de mim, não ia eu ter o Coronavírus).
Chegámos ao Vaticano e fomos diretos ao museu. Ficámos lá quase umas 4h, e não vimos tudo ao pormenor, aquilo é enorme e cheio de história e obras de arte.
A capela sistina é muito bonita mas para ser sincera estava à espera de algo maior. Os tetos são lindos de morrer, todos trabalhados e cheios de ouro. Apesar de não ser muito a minha praia, pois não ligo muito a coisas ligadas a arte foi uma manha bem passada com mais um local visitado para riscar da minha lista.






























Roma, 29 de Janeiro, 13:45h

Antes de irmos para o outro lado do Vaticano, onde se encontra a Basílica de S.Pedro e a Praça. Fizemos uma paragem para almoçar.
No que toca a restaurantes os italianos são muito chatos. Está sempre alguém à porta a tentar empurrar-vos para dentro do restaurante.
Entrámos num que tinha bom aspeto, uma esplanada agradável e os preços estavam dentro dos parâmetros. Chamava-se "Bottega Vittoria" e as pizzas eram deliciosas! Contudo, a Lasagna da Soraia foi o melhor prato. Estava divinal! Para finalizar, começamos a nossa prova de Tiramisù.
Eu não gostava dessa sobremesa, em Portugal. As que tinha provado sabiam todas demasiado a álcool e não me seduziam então não queria provar. Eles insistiram e... Esqueçam, é perfeito!
Uma curiosidade: comemos Tiramisù em todos os restaurante que fomos! Achámos o melhor e ainda hoje salivo quando penso nele, já vos digo onde foi.
Seguindo caminho, fomos visitar a Praça de S.Pedro. Optámos por não ir à Basílica, não fazíamos muita questão e íamos perder imenso tempo na fila.





















Roma, 29 de Janeiro, 16h

Quando saímos da zona do Vaticano avistámos o Castelo de S.Ângelo e a ponte (que é linda de morrer!). Também não entrámos porque não tínhamos muita curiosidade mas deu para umas fotografias.
Um dica: cuidado com quem anda lá a vender pulseiras e coisas dessas. Colocam-vos as pulseiras na mão a dizer que oferecem e blá blá blá e depois começam a chorar que têm filhos com fome e precisam de dinheiro. Conclusão, querem que vocês comprem e ainda inventam histórias do arco da velha.


















Roma, 29 de Janeiro, 17h40

De regresso para a zona mais central de Roma vi o por do sol mais bonito dos último tempos a incidir sobre a Basílica de S.Pedro. As fotografias não ilustram aquilo que os meus olhos viram naquele momento. Está guardado na memória!
Demorámos quase 1h30 a chegar à Estação Termini, íamos levantar o carro que tínhamos alugado para no dia a seguir visitarmos um sítio que queria há seculos. Fiquem desse lado que logo vos conto.



Roma, 29 de Janeiro, 20h30

Tinha lido em N sítios que tinha que ir jantar à L'Osteria da Fortunata. Então lá fomos. Chegando lá, temos uma senhora a fazer a pasta à porta do restaurante. Vocês não têm noção do cheiro a queijo quando lá entramos. Comi a melhor carbonara da vida! Carbonara é o meu prato de comida preferido, desculpem mas sou assim, bem básica.
O bacon era top! Acertámos em cheio e mega recomendo. Eis que, pedimos Tiramisù. E aqui, foi o melhor de sempre. De quarta-feira até sábado a comer Tiramisù mas nenhum superou este. Sempre que provávamos um só nos vinha este à memória. Super recomendo! Foi incrível.
A seguir ao jantar fomos visitar um dos melhores bar do mundo. Para quem não sabe, o João é barman e esta viagem foi-lhe oferecida, por mim, para ele poder visitar bons bares.
O bar foi o Jerry Thomas. Ou temos reserva ou temos palavra-pass para entrar no Speak Easy.
O ambiente do bar é brutal, as bebidas são top, tudo super cool. No entanto, praticam algo que, para nós, turistas, não faz muito sentido. Pagámos 5€ cada um para entrar no bar e foi-nos dado um bilhete tipo Acess Card com a durabilidade de um ano. Claramente que, no próximo ano, não vamos lá voltar por isso, isto é só estúpido e foram 20€ para o lixo. Mas valeu a experiência!




Roma, 29 de Janeiro, 00h30

Bem, estamos rotos e com 25km nas pernas. Vamos dormir e já vamos tarde, pois amanha a hora combinada à porta do B&B foi 6h30 da manha.
Fiquem desse lado.

Sem comentários

Publicar um comentário

Professional Blog Designs by pipdig