PUNTA CANA TRAVEL DIARY

Janeiro, 2016. 

Não dividi este diário de viagem em mais do que um post pelo simples facto que não há muito para dizer, pois, foram férias de pulseira no pulso onde todos os dias eram do mesmo género. 

Assim sendo, explico-vos quanto pagámos, onde ficámos, o que estava incluído e a excursão que fizemos a Saona Island.



Até hoje, foram as minhas férias preferidas. Vivi o verdadeiro sentido da palavra "férias". Na República a nossa única preocupação era o que íamos comer ou beber, praia ou piscina, dormir ou dormir... Foi incrível!

Bem, resumindo a viagem deu-se nestes moldes e no preço de 1503€, por pessoa, no Hotel Grand Bahia Príncipe Bávaro estava incluído:

- Avião Lisboa - Madrid - Punta Cana. Escala em Madrid de 7h (foi horrível), pois, o voo de Lisboa tinha sido às 7:30h da manha. Ou seja, fomos de direta para o aeroporto, chegámos a Madrid super cansados e ainda tivemos que esperar 7h para a abertura das portas de embarque. Depois seguíamos de Madrid para Punta Cana. O voo durou cerca de 8h e 40min. 

- Transfer do aeroporto para o complexo e vice-versa;

- Regime de 7 noites, 9 dias com tudo incluído (tudo é mesmo tudo) no Complexo Bahia Principe Bávaro, Punta Cana, ou seja, não gastei nem mais um euro (só em gorjetas se assim o entenderem). Comida e bebida 24h por dia; E, ainda, tínhamos direito a jantar em 3 restaurante à la carte à escolha (Mexicano, Italiano, Steak House, Dominicano, Gourmet, Japonês, Asiático, entre outros.);

- O complexo albergava 5 "hotéis" cada um diferenciado pelo preço (nós ficámos no do meio). No entanto todos os hóspedes do complexo tinham acesso a casino, discoteca, spa, ginásio, teatro, entre outras animações durante o dia e a noite para manterem os hóspedes entretidos. Staff muito amistoso e divertido.

O valor foi superior ao que tínhamos em mente, pois comprámos a viagens com 10 dias de antecedência e Janeiro em Punta Cana é considerado época alta.

Durante a nossa semana de férias apenas optámos por fazer uma excursão. E sim, foi a Saona Island, óbvio! Não podíamos vir de lá sem esse sítio riscado da minha bucket list.

Até hoje, foi das coisas mais bonitas que os meus olhos já viram. Eu amo praia e destinos de praia são vida. A água é azul mas azul, um verdadeiro paraíso. 

A excursão teve inicio por volta das 6:30h e teve um preço de 300 dólares. Estava tudo incluído. O transporte de ida e volta para o hotel, um passeio de barco pelo rio Chavón, onde foram gravados filmes como o Rambo (se não estou em erro), o passeio teve duração de uma hora e pouco. Depois disso apanhámos o Catamaran para Saona e aqui sim, começa a diversão. 1:30h até chegarmos ao paraíso, durante a viagem há música, dança. comida é muita bebida (dentro de água há mesas bóia para colocarmos os copos de rum. Beber rum e obrigatório! Brugal é típico de lá e é muito bom). O ponto alto é a paragem obrigatória nas piscinas naturais. Nunca vi um mar tão calmo, tão limpo e tão cristalino. No que toca a temperatura da água, não é quente como pensava. Chegámos à ilha, tirámos umas 77664 fotografias e fomos almoçar uma bela lagosta grelhada. Incrível! Aproveitamos a ilha, fomos dar um passeio, demos muitos mergulhos e na hora de regressar fazemo-lo de lancha rápida. 

Se pudesse resumir Saona seria em algo do género: uma água cristalina por demais, uma paisagem deslumbrante... Palmeiras, muitas palmeiras. Ar puro, paz de espírito, serenidade e vontade de ficar foi tudo aquilo que Saona me transmitiu. 

O hotel era excelente, a praia em frente ao nosso complexo muito limpa, a comida é estilo buffet e há opções para todos os gostos. Todos os dias o jantar no restaurante principal era temático. A minha melhor memória eram aqueles pequenos almoços vindos de outro mundo. Estava no paraíso da fruta arranjada. Tanta mas tanta comida. O staff irradiava felicidade e isso é das memórias mais bonitas que tenho, trabalham horas a fio mas sempre felizes e bem dispostos. Todos os dias ás 7h da manha íamos ver o sol a nascer (mágico) e marcar as nossas cadeiras. Há sempre inúmeras atividades quer na praia, quer na piscina, durante a noite há espetáculos, há restaurantes temáticos, há discoteca, enfim... Só estão aborrecidos se assim o quiserem. Há sempre o que fazer, quanto mais não seja, torrar ao sol, ir ao mar e pedir coktails.

Um ponto importante, nós ficámos em Arena Gorda, zona mais a norte da ilha. Mas se pretendem praias totalmente caribenhas com mar completamente paradisíaco aconselho Praia de Bávaro, Punta Cana e Cabeza de Toro. No entanto, onde ficámos também é ótimo, apenas existe alguma devido à proximidade com o Oceano Atlântico. 


PS: reservámos a viagem na Agência Abreu

PS 2: se quiserem comprar souvenirs andem pela praia e vão encontrar umas barraquinhas sobre a água com preços mais apetitosos do que no complexo ou aeroporto








































Sem comentários

Publicar um comentário

Professional Blog Designs by pipdig